Anúncios

Revista Virtual de Artes, com ênfase na pintura do século XIX

BIOGRAFIAS

Galeria: Francis Coates Jones (EUA)

Coates Jones, Francis (1857-1932) A quiet time

Francis Coates Jones - Sappho

FRANCIS COATES JONES, American (1857-1932)-springtime

FRANCIS COATES JONES, American (1857-1932), An Afternoon Reading

francis coates jones (american)jpg

FRANCIS COATES JONES, American (1857-1932), Two Women in a Garden

Francis Coates Jones

FRANCIS COATES JONES American (1857-1932) A Gift of Flowers

FRANCIS COATES JONES, American (1857-1932)-music

FRANCIS COATES JONES AMERICAN 1857 - 1932 LADY WITH A TAMBOURINEClassical Maiden by Francis Coates Jones (1857-1932)on-the-terrace-Francis-Coates-Jones

francisc coates jones-2

FRANCIS COATES JONES AMERICAN 1857 - 1932-grecian girls

FRANCIS COATES JONES
(Baltimore, Maryland, EUA, 1857 – Nova Iorque, EUA, 1932)

Pintor figurativo, ilustrador e muralista, especializado em cenas de gênero ambientadas em interiores, era o irmão mais novo de Hugh Bolton Jones, que também se tornou um famoso pintor paisagista e com quem ele fez algumas obras colaborativas.

Interessou-se pelas artes aos dezenove anos, após uma viagem ao estrangeiro em 1876 com seu irmão. Primeiro visitaram a Inglaterra, depois a colônia de artistas em Pont-Aven, na província francesa da Bretanha, onde havia muitos artistas americanos. Em 1877 vai a Paris e se matricula na prestigiosa École des Beaux-Arts. Em 1878, os dois irmãos fazem uma visita breve à Espanha e Marrocos. Em seu retorno a Paris, passa a estudar na Académie Julian, sob William-Adolphe Bouguereau e Jules Joseph Lefebvre. Com exceção de uma viagem de seis meses a Baltimore, Jones permaneceu na Europa por cinco anos.

Após seu retorno à América em 1881, trabalhou por um ano no estúdio de arte de seu irmão em Nova Iorque e foi eleito membro da progressista Society of American Artists. Depois de nova visita à França, se estabelece definitivamente em Nova York em 1884.

Na década de 1890, fez ilustrações de revistas e pinturas murais e ensinou na Academia Nacional de Desenho, tendo sido eleito membro efetivo em 1894. Lecionou na Academia por mais de trinta anos. Suas primeiras obras sempre tiveram objetos e fantasias da antiguidade clássica, depois mulheres envolvidas em tarefas domésticas ou no lazer e por último, obras influenciadas pelo impressionismo


Anúncios

Trio: Edwin Harris (Reino Unido)

2.edwin harris

Portrait-of-a-mother-and-daughter-reading-a-book-Edwin-Harris (british)

Edwin Harris, RBSA (British, 1855-1906) - The Limpet gatherer

EDWIN HARRIS
(Ladywood, Birmingham, Reino Unido, 1855 – Cleeve Prior, Reino Unido, 1906)

Ingressou na School of Art aos 14 anos, onde estudou com Walter Langley e William Arthur Breakespeare. Passou a lecionar na escola por dois anos depois de completar seus estudos. Em 1880, ingressou na Academia de Verlat em Antuérpia, onde conheceu Frank Bramley e William Wainwright e, como muitos artistas de seu círculo, passou a morar na Bretanha.
Em 1881 e 1882 visitou Newlyn e, em 1883 se estabeleceu na aldeia, ali permanecendo por doze anos. Reconhecido como um dos pioneiros da Newlyn School, foco da pintura moderna na Grã-Bretanha, ele e sua esposa (a sobrinha de um influente negociante de arte) logo foram figuras-chave da colônia.
Em 1887, após a morte prematura de sua esposa, Harris começou a passar o tempo longe de Newlyn e a deixou para sempre em 1895.  Casou-se novamente e passou a pintar retratos em Cardiff, Newport e Bristol. Retornou a Birmingham em 1898, abrindo um estúdio em Norwich Union Chambers antes de se estabelecer em Cleeve Prior, onde morreu.
Foi eleito Associado em 1885 e membro em 1886 da Royal Birmingham Society of Artists.



Galeria: Edwin Thomas Roberts (Reino Unido)

edwin thomas roberts-The Flirtatious Fisherman

Edwin Thomas Roberts (1840-1917) A New Suitor2.edwin thomas roberts (british, 1840-1917)

22.edwin-thomas-roberts10.edwin-thomas-robertsedwin-thomas-roberts-7-30.edwin-thomas-roberts

EDWIN THOMAS ROBERTS
(Londres, Inglaterra, 1840 – 1917)

Filho do pintor de gênero Thomas Edward Roberts (1820-1901), de 1862 a 1886 expôs regularmente na "Suffolk Street" e na "Royal Academy" de Londres. Dono de um estilo “quase cômico”, enormemente popular com o público vitoriano à época, ainda hoje é amplamente admirado.



Trio: Alexander Mark Rossi (Grécia-Inglaterra)

alexander m rossi-3

2.ALEXANDER MARK ROSSI (BRITISH, 1840-1916)4.ALEXANDER MARK ROSSI (BRITISH, 1840-1916)

ALEXANDER MARK ROSSI
(Corfu, Grécia, 1840 – Golders Green, Londres, Reino Unido, 9 de janeiro de 1916)

Ativo em Londres de 1870 a 1903

Pintor de cenas de gênero da sociedade burguesa, imagens sentimentais de crianças e retratos à maneira dos pré-rafaelistas. Era filho de um italiano que foi um dos três juízes que presidiram as Ilhas Jônicas durante o tempo do domínio britânico, Dr. Mark Rossi. Em visita a Preston, Inglaterra, em 1866, conheceu e mais tarde se casou com Jane Gillow, tendo permanecido no Reino Unido depois disso. Na década de 1870 mudou-se para Londres. Entre 1871 e 1903, exibiu 66 trabalhos na "Royal Academy" e também foi membro do "Hogarth Club". Em 1902, após a morte de sua primeira esposa, casa-se novamente com Silvia Tassart. Ele morreu em Golders Green, Londres, em 9 de janeiro de 1916.



Galeria: Jane Maria Bowkett (Inglaterra)

jane maria bowlett (british, 1837-1891) (2)jane maria bowlett(english,1837-1891)

Jane Maria Bowlett (British, 1837-1891)jane maria bowkett-2

Ophelia, by Jane Maria Bowkett (british, 1839-1891)

Ofélia, personagem de Shakespeare


2011-Christies-(jane_maria_bowkett_time_for_tea)2013_CSK_08981_0093_000(jane_maria_bowkett_looking_out_for_papa)

'In the Nursery' – two little girls and mother'Watching Ships' – a family on clifftop'The Donkey Ride' – little girl on a donkey

JANE MARIA BOWKETT

(Reino Unido, 1837-1891)
(ativa de 1861 a 1886)

Pintora de gênero, cenas domésticas e cenas costeiras, muitas vezes inspirou-se em Shakespeare e pintou personagens e cenas de suas peças, possivelmente motivada pelos seguidores dos pré-rafaelitas. De 1860 a 1885, exibiu-se na “Royal Academy”, na “Suffolk Gallery” e na “Royal Society of British Artists” de Londres. Era esposa de Charles Stuart, pintor conhecido por suas telas de naturezas mortas, flores e paisagens.



Galeria: Jules-Cyrille Cavé (França)

Jules Cyrille Cavé (French, 1859-1940) Portrait of a girl with cherry blossomjules-cyrille cave-gathering daisies)Jules-Cyrille Cavé (1859-1949) The Rose. 1903Jules Cyrille Cave-Portrait-of-a-Young-GirlJules-Cyrille Cavé_young girl with curly hair

Jules-Cyrille Cavé (French, 1859-1949) Cirl with a Bouquet of Daisies. 1897

JulesCyrille_Cave-TheFlowerGirl,1897jules cyrille cavé-day-dreams-Jules Cyrille Cavé (2)CAVE, Jules Cyrille

JULES-CYRILLE CAVÉ
(Paris, França, 4 de janeiro de 1859 – Paris, França, 12 de maio de 1949)

 
Pintor acadêmico de retratos, temas religiosos e alegóricos, cenas de gênero e naturezas-mortas.
Estudou em Paris com Tony Robert-Fleury (1837-1912), um pintor de gênero histórico e professor da "Académie Julian" e também com William-Adolphe Bouguereau (1825-1905), que teria uma influência significativa em sua carreira.
Obteve um sucesso precoce em 1886, sendo premiado com uma medalha de 3ª classe e se tornando um membro do "Sociétaires des Artistes Français" em 1887 e medalhas de bronze, em 1889 e 1900.



Um autor, duas obras: Edwin Longsden Long (Reino Unido)

Edwin Long-the mandolin player 1886

Edwin Longsden Long-an egyptian girl with a sistrum

EDWIN LONGSDEN LONG
(Bath, Reino Unido, 12 de julho de 1829 – Hampstead, Reino Unido, 15 de maio de 1891)

Pintor de retratos, cenas de gênero, bíblicas e obras orientalistas. Filho de um artista, estudou arte no Museu Britânico, em Londres. Viajou para a Espanha (com o amigo e pintor John Phillip), onde produziu obras influenciado pelas pinturas de Velasquez e outros mestres espanhois. Ao visitar a Síria e o Egito, passou a produzir cenas românticas orientais. Em 1876 foi eleito membro da Real Academia, tornando-se um acadêmico em 1881. Seus anos mais prolíficos foram de 1870 a 1880. Suas imagens combinavam com o gosto e apelavam para o sentimento religioso de grande parte do público e teve sua popularidade aumentada com uma ampla circulação de gravuras.


Trio: Edward Killingworth Johnson (Reino Unido)

4.Edward Killingworth Johnson (british,1825 - 1896)E_K_Johnson_For_You

Lady-in-a-Garden-Edward-Killingworth-Johnson-Oil

EDWARD KILLINGWORTH JOHNSON
(Stratford-Le-Bow, próximo a Londres, Reino Unido, 30 de maio de 1825 – Essex, Reino Unido, 7 de abril de 1896)

Pintor (principalmente de aquarelas), ilustrador e gravador autodidata, desde cedo demonstrou talento para as artes. Começou a pintar profissionalmente por volta de 1863. Em 1866 se tornou associado da Sociedade de Pintores em Aquarelas, tornando-se membro efetivo em 1876. Residiu em Londres até 1871 e depois em uma pequena propriedade de família em Halstead, Essex.