Revista Virtual de Artes, com ênfase na pintura do século XIX

Posts com tag “pintores espanhois

“A arte existe porque a vida não basta!” – Ferreira Gullar

Antonio Gisbert (Espanha, 1835-1901) – A artista

GALERIA: Raimundo de Madrazo Y Garreta (Espanha, 1841-1920) – Modelo: Aline Masson

Aline Masson with a white mantilla (c.1875)-Raimundo de Madrazo y Garreta (2)

r-madrazo-portrait AlineMasson (2)

Portrait Of Aline Masson - Raimundo de Madrazo y Garretaraimundo-de-madrazo-aline-manson

retrato de aline masson-raimundo de madrazo-y-garreta

Portrait of Aline Mason in Blue by Raimundo Madrazo

aline-raimundo de madrazo

a moment of reflection-raimundo de madrazo-y-garreta

Aline holding a hat by Raimundo de Madrazo y Garreta (Spanish painter, 1841-1920)

2016_NYR_12143_0042_000(raimundo_de_madrazo_y_garreta_the_pink_dress)

Raimundo de Madrazo (spanish, 1841-1920)-Aline with guitarALINE CON ALBANICO (ALINE WITH A FAN)-R.Madrazo (1841-1920, spanish)

Mais: Museu do Prado


Sobre o artista:

raimundo de madrazo-retrato

Raimundo de Madrazo Y Garreta (Roma, Itália, 24 de junho de 1841 – Versalhes, França, 15 de novembro de 1920)

Importante pintor realista espanhol do século XIX. Foi também crítico, colecionador de arte e um dos primeiros a trabalhar com fotografia na Espanha.
Recebeu sua primeira formação artística no estúdio de seu pai, Federico de Madrazo y Kuntz e de seu avô, José de Madrazo, renomados pintores. Estudou na Academia Real de Belas Artes de San Fernando (Madri), com Luis Carlos de Ribera e Carlos de Haes, completando sua formação em Paris em 1860, com Léon Cogniet.
Ele parecia destinado a continuar a tradição da família – a pintura acadêmica –, no entanto, devido à influência dos pintores Alfred Stevens e  Mariano Fortuny (seu cunhado), trocou a pintura histórica ( “Chegada à Espanha do corpo do Apóstolo São Tiago” de 1858 e “Ataulfo” de 1860, como exemplos) pela cenas de gênero e retratos.
Em 1866, com Fortuny e Eduardo Rosales visitou Roma e os Estados Unidos.  Em 1882, com Giuseppe De Nittis, Alfred Stevens e o dono de galeria, Georges Petit, co-fundou a Exposição Internacional de Pintura, destinadas a promover artistas estrangeiros em Paris, cidade onde viveu boa parte de sua vida. 
Seu trabalho mereceu prêmios nas exposições e salões nacionais: uma medalha de primeira classe em 1878 e a nomeação para a Legião de Honra por sua participação (medalha de ouro) na Exposição Universal de Paris, concedida pelo governo francês, em 1889.
Considerado um dos melhores retratistas de sua geração, seu elegante e cuidadoso realismo,  o completo domínio da técnica e uma refinada paleta cromática, fez com que sua obra tivesse grande reconhecimento por parte da clientela burguesa de sua época
.



Dezembro

Gaspar_Camps_i_Junyent_-_Diciembre

ALEGORIA DO MÊS DE DEZEMBRO

GASPAR CAMPS I JUNYENT
(Igualada, Espanha, 29 de dezembro de 1874 – Barcelona, Espanha, 11 de abril de 1942)



Trio: Rogelio de Egusquiza Y Barreno (Espanha)

lady-in-a-blue-dress-by-rogelio de egusquizaRogelio-Egusquiza-SPANISH_BEAUTY

der brief-rogelio de egusquiza

ROGELIO DE EGUSQUIZA Y BARRENO
(Santander, Espanha, 1845 – Madri, Espanha, 10 de fevereiro de 1915)



Novembro

Gaspar_Camps_i_Junyent_-_Noviembre

ALEGORIA DO MÊS DE NOVEMBRO

GASPAR CAMPS I JUNYENT
(Igualada, Espanha, 29 de dezembro de 1874 – Barcelona, Espanha, 11 de abril de 1942)



Outubro

outubro_album-salon_1901_preview_10

Alegoria do mês de Outubro

GASPAR CAMPS I JUNYENT
(Igualada, Espanha, 29 de dezembro de 1874 – Barcelona, Espanha, 11 de abril de 1942)



Primavera – Olavo Bilac

Spring by Ignacio Pinazo Camarlench (spanish painter)

PRIMAVERA
Ah! quem nos dera que isso, como outrora,
inda nos comovesse! Ah! quem nos dera
que inda juntos pudessemos agora
ver o desabrochar da primavera!
Saíamos com os pássaros e a aurora,
e, no chão, sobre os troncos cheios de hera,
sentavas-te sorrindo, de hora em hora:
"Beijemo-nos! amemo-nos! espera!"
E esse corpo de rosa recendia,
e aos meus beijos de fogo palpitava,
alquebrado de amor e de cansaço….
A alma da terra gorjeava e ria…
Nascia a primavera…E eu te levava,
primavera de carne, pelo braço!
Olavo Bilac

Ilustração: Ignacio Pinazo (Espanha, 1849-1916)



Setembro

allegory-of-the-month-september-gaspar-camps-i-junyent

Alegoria do mês de Setembro

 

GASPAR CAMPS I JUNYENT
(Igualada, Espanha, 29 de dezembro de 1874 – Barcelona, Espanha, 11 de abril de 1942)



Agosto

album-salon_1901agosto_08

GASPAR CAMPS I JUNYENT
(Igualada, Espanha, 29 de dezembro de 1874 – Barcelona, Espanha, 11 de abril de 1942)



Julho

julho_album-salon_1901_preview_07

GASPAR CAMPS I JUNYENT
(Igualada, Espanha, 29 de dezembro de 1874 – Barcelona, Espanha, 11 de abril de 1942)



Mais do mesmo…

2.Maximino Peña Muñoz

MAXIMINO PEÑA MUÑOZ (Espanha, 1863-1940)


louis-marie-de-schryver-09

LOUIS MARIE DE SCHRYVER (França,1862-1942)



Um autor, duas obras: Gonzalo Bilbao Martínez (Espanha)

Gonzalo Bilbao Martínez - A Girl with Shawl - 19102.gonzalo-bilbao-martinez

GONZALO BILBAO MARTÍNEZ
(Sevilha, Espanha, 27 de maio de 1860 – Madri, Espanha, 4 de dezembro de 1938)



Poster: JUNHO

allegory-of-the-month-june-gaspar-camps-i-junyent

ALEGORIA DO MÊS DE JUNHO

GASPAR CAMPS I JUNYENT

(Igualada, Espanha, 29 de dezembro de 1874 – Barcelona, Espanha, 11 de abril de 1942)



Ilustração: As quatro estações, de Gaspar Camps (Espanha)

spring-gaspar camps (2)

PRIMAVERA


Summer-by-Gaspar-Camps-1907-

VERÃO


Fall-Gaspar-Camps-1907

OUTONO


winter-by-Gaspar-Camps

INVERNO


GASPAR CAMPS I JUNYENT
(Igualada, Espanha, 29 de dezembro de 1874 – Barcelona, Espanha, 11 de abril de 1942)
Pintor e ilustrador ligado ao movimento ART NOVEAU



Trio: Vicente Palmaroli Y González (Espanha)

Vicente Palmaroli y González_The letter

vicente-palmaroli-02

the confession-vicente palmaroli y gonzales

VICENTE PALMAROLI Y GONZÁLEZ
(Zarzalejo, Espanha, 5 de setembro de 1834 – Madri, Espanha, 25 de janeiro de 1896)



Mais do mesmo…

7.BELISARIO GIOJA (ITALIAN, 1829-1906)Baldomero Galofre y Giminez (Spanish, 1849-1902)

BELISARIO GIOJA (Itália, 1829-1906)                                                       BALDOMERO GALOFRE Y GIMENEZ (Espanha, 1849-1902)


Knut_Ekwall-Frierietthe proposal - at. Josef Gisela (austrian)

KNUT EKWALL (Suécia, 1843-1912)                                           Atr. JOSEF GISELA (Áustria, 1851-1899)



Um autor, duas obras: Eduardo Léon Garrido (Espanha)

eduardo leon garrido (spanish)

Eduardo Léon Garrido (1856 - 1949) - Coquetterie

EDUARDO LÉON GARRIDO

(Madri, Espanha, 20 de fevereiro de 1856 – Caen, França, 24 de fevereiro de 1949)


Galeria: Eduardo Léon Garrido (Espanha)

EDUARDO LÉON GARRIDO
(Madri, Espanha, 20 de fevereiro de 1856 – Caen, França, 24 de fevereiro de 1949)

Começou seu treinamento como discípulo no ateliê de Vicente Palmaroli, na Escola de Pintura em Madri. Graças a uma doação do Governo Provincial de Madri, viajou para Paris onde frequentou a oficina de Raimundo de Madrazo. Mais tarde, esteve em Veneza, na Itália, em contato com outros pintores espanhois e em 1905, já na França, foi nomeado professor da Escola de Artes e Ofícios em Varennes. Permaneceu na França o resto de sua vida. Seu filho, Louis-Edouard Garrido, também foi pintor.
Seu estilo é influenciado pelo impressionismo e sua obra dedicada a temas tradicionais, retratos de mulheres elegantes com roupas da Belle Epoque e reprodução de cenas galantes. Alcançou grande sucesso em sua época e expôs em Paris, Londres e Munique.

The Reader. Eduardo León Garrido (Spanish, 1856-1949)La Farandole du Ballet de l’Opéra de Marseille. Eduardo León Garrido (Spanish, 1856-1906)

The Beau at the Soiree - Eduardo Leon Garridoteatime-Eduardo León Garrido Madrid 1856 - Caen 1949La parane-Eduardo León Garrido (Spanish, 1856-1949)Eduardo Léon Garrido (Spanish, 1856-1949) Le peintre et son modèle1.Eduardo León Garrido (Spanish, 1856-1949).mujer com abanico_Eduardo León Garrido (Spanish, 1856-1949)teatime_Eduardo León Garrido (Spanish, 1856-1949)

la guitariste-Eduardo Leon GarridoA Musical Afternoon. Eduardo León Garrido (Spanish, 1856-1906)GARRIDO, EDUARDO LEON (1856 - 1949). Dama de carnavalEdouardoLeonGarrido-_Dressed_For_The_Ball_Oil_On_PanelGarrido, Eduardo Léon -Am FensterEduardo-Leon Garrido (Spain, 1856-1949) Leonie Garrido, the artist's wifeEduardo Leon Garrido_(Madrid, 1856-Caen, Francia, 1949). Jugando al parqueEduardo Léon GARRIDO (1856-1949)Elégante à l'ombrelleEDUARDO LEON GARRIDO (SPANISH 1856-1949)La CondesaÉdouard Léon GARRIDO 1856-1949 JEUNE FEMME AU BOUQUET DE FLEURSEduardo Léon GARRIDO (1856-1949)EléganteA portrait of a Spanish lady with a fan_Eduardo Leon Garridola belle guitariste_Eduardo León Garrido (Spanish, 1856-1949)Eduardo Léon GARRIDO (1856-1949) Espagnole jouant de la guitare


Trio: Raimundo de Madrazo y Garreta (Espanha)

Raimundo de Madrazo y Garreta.

el bouquet-Raimundo de Madrazo

Raimundo-de-Madrazo-y-Garreta-Español-1841-1920Mujer-en-el-jardín-ca.-1880-Museo-de-Arte-de-Ponce.

RAIMUNDO DE MADRAZO Y GARRETA

(Roma, Itália, 24 de julho de 1841 – Versalhes, França, 20  de setembro de 1920)


Um autor, duas obras: Raimundo de Madrazo y Garreta (Espanha)

Raimundo de Madrazo (spanish, 1841-1920)-Aline with guitarRaimundo de Madrazo y Garreta - The Singer, 1875

RAIMUNDO DE MADRAZO Y GARRETA
(Roma, Itália, 24 de junho de 1841 – Versalhes, França, 15 de novembro de 1920)


Natal dos poetas brasileiros

698px-Bartolomé_Esteban_Murillo_-_The_Nativity_-_Google_Art_Project

O Natal, as cenas de presépio, inspiraram muitos poetas. Recordo-me de poetas brasileiros que cantaram o Natal com ternura, imensa nostalgia, infinita melancolia e alegria simples. Alguns, de modo genuinamanete brasileiro.
Quem não se emociona, mesmo em tempo tão materialista como o de hoje, ao ouvir um coral cantando a brasileiríssima canção de Assis Valente ?

"Anoiteceu
O sino gemeu
A gente se pôs
feliz a cantar.
Papai Noel vê se você tem
a felicidade pra você me dar.
Já faz tempo que pedi
mas o meu Papai Noel não vem.
Com certeza já esqueceu
ou então felicidade
é brinquedo que não tem".

Vinícius de Morais, com sua sensiblidade, em seu "Poema de Natal", nota:

Não há muito que dizer;
Uma canção sobre um berço
Um verso, talvez amor
Uma prece por quem se vai –
Mas que essa hora não esqueça
E por ela os vossos corações
Se deixem, graves e simples."

E Manuel Bandeira, o maior poeta de sua geração, cuja poesia dá felicidade à gente, faz a gente gostar de viver, soube cantar, como nenhum outro, o Natal, com ternura e inocência. Leiam:

Penso no Natal. No seu Natal. Para a Bondade
A minhalma se volta. Uma grande saudade
Cresce em todo o meu ser magoado pela ausência.

Ó minha amiga, aceita a carícia filial
Da minhalma a teus pés humilhada de rastos,
Seca o pranto feliz sobre os meus olhos castos…
Ampara minha fronte, e que a minha ternura
Se torne insexual, mais que humana – pura
Como aquela fervente e benfazeja luz
Que Madalena viu nos olhos de Jesus…"

Se a cena do nascimento de Jesus comove e nos diz que a alegria se faz com pouca coisa, o Natal desses brasileiros também nos emociona e mostra nosso destino, paz e simplicidade.

(Plinio Mendonça)

Pintura: Bartolomé Esteban Murillo (Espanha, 1617-1682)


Um autor, duas obras: Antonio María Reyna Manescau (Espanha)

1280px-Antonio_Maria_de_Reyna_Manescau_Vedute_von_VenedigGONDOLAS BY THE DOGE'S PALACE_Antonio Maria de Reyna

ANTONIO MARÍA REYNA MANESCAU
(Coin, Málaga, Espanha, 5 de dezembro de 1859 – Roma, Itália, 3 de fevereiro de 1937)


Trio: Flamenco!

JULES JAMES ROUGERON (1841-1880) The Dancer, 1876

JULES JAMES ROUGERON (França, 1841-1880)


2.gonzalo-bilbao-martinezbaile por bulerias-1884 by Jose Garcia y Ramos (spanish, 1852-1912)

GONZALO BILBAO MARTINEZ (Espanha, 1860-1938)                                      JOSE GARCIA Y RAMOS (Espanha, 1852-1912)



Trio: Pintores espanhois do século XIX

Raimundo de Madrazo y Garreta - Model Aline Masson with a White Mantilla [c.1875]

RAIMUNDO DE MADRAZO Y GARRETA (1841-1920)


Antonio García Mencía (1852-1918). MajaJulio Romero de Torres (Cordoba, 1880-1930) Meditacion (c. 1910-1914) 

ANTONIO GARCIA MENCIA (1853-1915)                                                                JULIO ROMERO DE TORRES (1880-1930)