Anúncios

Revista Virtual de Artes, com ênfase na pintura do século XIX

Posts com tag “Pintores belgas

Trio: Mais do mesmo…

Josef Gisela (1851-1899) Young women on a balcony

JOSEF GISELA (Áustria, 1851-1899)


-alfred stevens-

       At. ALFRED STEVENS (Bélgica, 1823-França, 1906)


ladies with a balcony-conrad kiesel

CONRAD KIESEL (Alemanha, 1846-1921)


Anúncios

GALERIA: Alfred Stevens (Bélgica)

ALFRED ÉMILE LÉOPOLD STEVENS
(Bruxelas, Bélgica, 11 de março de 1823 – Paris, França, 29 de agosto de 1906)

Proveniente de uma família envolvida com as artes visuais: seu irmão mais velho Joseph (1816-1892) e seu filho Léopold (1866-1935) eram pintores, enquanto outro irmão Arthur (1825-1899) era um negociante e crítico de arte. Seu pai, que havia lutado nas guerras napoleônicas no exército de Guilherme I, na Holanda, era colecionador de arte.
Em 1837, após a morte de seu pai, Stevens deixou o ensino médio para começar os estudos na "Académie Royale des Beaux-Arts", em Bruxelas, onde conheceu François Navez (pintor neoclássico e ex-aluno de Jacques-Louis David), diretor da academia e um velho amigo do avô de Stevens. Em 1843, foi para Paris, juntando-se a seu irmão Joseph e foi admitido na "École des Beaux-Arts", a mais importante escola de arte de Paris, onde Ingres era então professor.
Seu primeiro trabalho exibido publicamente foi em 1851, quando três de suas pinturas foram admitidas no Salão de Bruxelas. Foi premiado com uma medalha de terceira classe no Salão de Paris em 1853, e uma medalha de segunda classe na Exposição Universal de Paris em 1855.
Duas outras pinturas exibidas no Salão da Antuérpia naquele ano, introduziram temas de "la vie moderne" (mulheres modernas e elegantes), para os quais ele ficou conhecido. Em 1858, casa-se com Marie Blanc, que veio de uma rica família belga e de velhos amigos dos Stevens. Eugène Delacroix foi testemunha na cerimônia.
Em 1863, recebeu o título de Cavaleiro (Chevalier) da Legião de Honra  do governo francês e, em 1867, ganhou uma medalha de primeira classe na Exposição Universal em Paris e promovido a Oficial da Legião de Honra.
Lutou pelos franceses durante o cerco de Paris na Guerra Franco-Prussiana, mas voltou para a Bélgica com sua esposa e família antes da Comuna de Paris. Após a guerra, Stevens continuou a ser aclamado pela crítica e teve grande sucesso com os colecionadores.
Em 1878, tornou-se Comandante da Legião de Honra e recebeu outra medalha de primeira classe e, em 1881 Grande Oficial na Ordem de Leopoldo.
Durante a década de 1880, com problemas financeiros e despesas adicionais dos verões passados à beira-mar (por recomendação médica), o artista fez um acordo com um comerciante de Paris, Georges Petit, que lhe ofereceu 50.000 francos para financiar suas férias em troca das pinturas que  produzisse durante esse período. Este acordo, que durou três anos, tornou o mar um tema importante para suas obras e durante o resto de sua carreira pintou centenas de pontos de vista de resorts populares ao longo da costa da Normandia e do Midi no sul, muitos deles pintados com influência dos impressionistas.
Em 1900 foi homenageado pela "École des Beaux-Arts", em Paris, com a primeira exposição retrospectiva já dada a um artista vivo. Apoiado por patronos liderados pela "Comtesse de Greffulhe", alcançou o prestígio social e o sucesso popular. Foi o único artista vivo autorizado a expor em uma mostra retrospectiva da arte belga em Bruxelas, em 1905. Apesar dessas exibições, não conseguiu vender o suficiente de seu trabalho para superar seus problemas financeiros.  Morreu em Paris em 1906, vivendo sozinho em quartos modestos.


GALERIA ALFRED STEVENS

Alfred Stevens (1823 - 1906) - The exotic trinket

Young woman resting in a music room- Alfred Stevens (Belgian, worked in France, 1823-1906)Alfred-Stevens-TrahiePerplexit9.Alfred Stevens_

Avant le Spectacle-Alfred Stevens

Stevens_Alfred_Sa_majeste_la_Parisienne_1880

l´emotionnée_Alfred Stevens

7-alfred-stevensthe letter-alfred stevens-a paris -le bibelot-Alfred StevensAlfred Stevens (1823-1906) La neigeALFRED STEVENS, Eva Gonzalèz no Piano, 1879Alfred Stevens - memories and regretspensive-alfred stevens6.Alfred Stevens (Belgian 1823-1906)

MAIS PINTURAS: ALFRED STEVENS



Um autor, duas obras: Charles-Louis Baugniet (Bélgica)

Charles-L-Baugniet-the reader

white roses-Charles Baugniet

CHARLES-LOUIS BAUGNIET
(Bruxelas, Bélgica, 27 de fevereiro de 1814 – Sèvres, França, 5 de julho de 1886)


Galeria: Jean Carolus (Bélgica)

JEAN CAROLUS
(Bruxelas, Bélgica, 1814 – Paris, França, 1897)

Pintor de cenas de gênero e interiores, passou a maior parte de sua vida vivendo e trabalhando na França, onde entre 1855 e 1880 pintou prolíficamente. Conhecido por suas representações de pessoas no século XVIII,  interiores franceses e pelo alto grau de acabamento e qualidade desses trabalhos.

Jean Carolus - a lady at her dressing table - c.1868

jean-carolus-the-love-letterjean carolus - the letter

Jean Carolus - Arranging_the_Flowers

Jean Carolus (Belgian, 1814-1897) - Hush

17.jean-carolus_dall antiquario_1880

The tea party-Jean CarolusCarolus_Jean_The_ExplanationJean Carolus (BELGIAN, 1814-1897)- coupleThe finishing touches - Jean Carolus (belgian, 1814-1897)The visitor - Jean Carolus (belgian painter)

Jean Carolus (belgian, 1814-1897_ the breakfast

34.jean-carolus

the recital-.jean-carolusCarolus_Jean_Holding_Court_1862A Visit to Watteau's Studio -jean-carolus

Jean_Carolus_A_Visit_to_the_Studio_1889

Choosing the Ring - Jean Carolus 19th centuryJean Carolus (belgian, 1814-1897) The new arrivaljean-carolus-primeiros-passos


Galeria: Os irmãos Jan e Franz Verhas (Bélgica)

JAN VERHAS ou JAN FRANS VERHAS
(Dendermonde, Bélgica, 9 de janeiro de 1834 – Schaerbeek, Bélgica, 31 de outubro de 1896)

Importante pintor da escola realista da Bélgica, conhecido por seus retratos de crianças e cenas de gênero. Também pintou cenas históricas, praianas, paisagens e natureza morta com flores.
Como seu irmão mais velho, Frans Verhas, também um artista de sucesso, recebeu seu treinamento artístico inicial com seu pai, o pintor da Academia local,  Emmanuel Verhas e, a partir de 1853, na Academia Real de Belas Artes da Antuérpia. Completou seus estudos em 1860, ano em que participou do “Prix de Roma”, que lhe valeu o segundo lugar na competição.
Em 1862 viajou para Paris e Lyon (França) e para a Itália (Turim, Milão e Veneza). Permaneceu por dois a três meses em Veneza, estudando e copiando os mestres. Por falta de recursos, deixou a Itália e voltou a Paris, onde seu irmão Frans trabalhava à época. Fizeram projetos conjuntos e voltou a Antuérpia, onde trabalhou como retratista e terminou a encomenda do governo belga da composição “Batalha de Kallo” em 1863, no qual ele descreve uma escaramuça de cavalaria em um turbilhão de personagens.
De 1864 a 1867, o artista viveu em Binche, onde se casou e teve uma filha. Em 1867, estabeleceu-se em Bruxelas e passou a pintar cenas da vida contemporânea, incluindo retratos e cenas de gênero com crianças. A partir de 1882 passou a visitar Heis-aan-Zee, na costa belga e explorar novos temas. Trabalhando ao ar livre, criou cenas animadas e ensolaradas na praia ou perto dela, assim como as pessoas e costumes locais.
Jan Verhas participou de muitos Salões de Arte. No Salão de Paris de 1881, ganhou uma medalha de segunda classe; na exposição de Berlim de 1883 e na Exposição Universal de 1889, medalhas de ouro. Recebeu também várias distinções oficiais. O governo belga fez dele um oficial na Ordem de Leopoldo e o governo francês, um Cavaleiro na Legião de Honra em 1881.

 

OBRAS DE JAN FRANS VERHAS

Jan_Verhas_-_The_master_painter

inconsolable-jan-verhas-JAN FRANÇOIS VERHAS (BELGIAN, 1834-1896) JEUNE FILLE A LA POUPEE ET OMBRELLEJan Francois Verhas (Belgian, 1834-1896)

la femme dans sa boudoir-jan f. verhas

800px-Jan_Verhas_(1834-1896)_-_Ezelrit_op_het_strand_(1884)_-_Koninklijk_Museum_voor_Schone_Kunsten_Antwerpen_-_28-02-2010_15-09-534.jan franz verhas-jan-verhas-a walk in the dunes

OBRAS DE FRANS (ou FRANZ) VERHAS

FRANS (ou FRANZ) VERHAS
(
Dendermonde, Bélgica, 1827 – Schaerbeek, Bélgica, 22 de novembro de 1897)

Pintor conhecido por seus retratos e cenas de gênero de mulheres e crianças em luxuosos lares burgueses. Seus elaborados interiores de salão são caracterizados por sua rica abundância e a exibição de uma ampla gama de texturas, como tapeçarias, cetins, peles, mármores e metais, estilo de pintura influenciado por Alfred Stevens, pintor belga que havia feito carreira como pintor da sociedade de mulheres elegantes de Paris. Também pintou animais, pinturas históricas e naturezas-mortas.
Estudou inicialmente com seu pai, o pintor Emmanuel Verhas, na Academia de Belas Artes de sua cidade natal, Dendermonde e posteriormente na Academia Real de Belas Artes de Antuérpia. Viveu e trabalhou por vários períodos em Paris no final da década de 1870 e durante a década de 1880. Amigo próximo do escritor francês Arsène Houssaye, executou afrescos decorativos em sua residência na avenue de Friedland, em Paris. O programa decorativo consistia em pastiches dos mestres flamengos e venezianos.

Verhas estabeleceu-se em Schaerbeek em 1867, onde faleceu em 22 de novembro de 1897.

Jan Francois Verhas - Lady in kimono95_VERHAS_FRANSFrans Verhas (1827-1897)-Frans Verhas (Belgium painter) 1827–1897, Lady in a kimonoJan Francois Verhas - Lady in kimono japonais5.FRANS VERHAS (Belgian, 1827-1897)franz verhas_the portrait8.frans verhasFRANS VERHAS (belgium,1832-1894)Frans Verhas , Belgian 1827-1897 the new braceletFrans Verhas (Belgium painter) 1827 - 1897,Jeune Femme en Kimono dans un Intérieur4.FRANS VERHAS (Belgian, 1827-1897)j.franz verhas-franz verhasthe tempting fruit-Franz Verhas

the japanese doll-franz verhas


Trio: Fernand Toussaint (Bélgica)

34.FERNAND TOUSSAINT (belgian 1873-1955)

the looking glass-FERNAND TOUSSAINT (belgian 1873-1955)

reflections-FERNAND TOUSSAINT (belgian 1873-1955)

FERNAND TOUSSAINT
(Bruxelas, Bélgica, 1873 – Ixelles, Bélgica, 1956)


Um autor, duas obras: Pierre Olivier Joseph Coomans (Bélgica)

the amulet-Pierre Olivier Joseph CoomansPierre Olivier Joseph Coomans, (Belgian, 1816-1889), Pompeiian Lady

PIERRE OLIVIER JOSEPH COOMANS
(Bruxelas, Bélgica, 28 de julho de 1816 – Boulogne-Billancourt, 31 de dezembro de 1889)


Melancolia

La pensée qu'on arrête, by Hermann Jean Joseph Richir

"No mesmo templo do deleite

A velada Melancolia tem o seu santuário".

(Keats)

Pintura: Herman Jean Joseph Richir (Bélgica, 1866-1942)