Revista Virtual de Artes, com ênfase na pintura do século XIX

Posts com tag “Lia Luft

Bailarinas – Galeria 5

DANÇA LENTA

Não somos nem bons nem maus:
somos tristes. Plantados entre chão
e estrelas, lutamos com sangue,
pedras e paus, sonho
e arte.

Nem vida nem morte:
somos lúcida vertigem,
glória e danação. Somos gente:
dura tarefa.
Com sorte, aqui e ali a ternura
faz parte.

Lia Luft

The corps de ballet, Cercle del Liceu, Barcelona (1901-1902). Ramon Casas i Carbó (Spanish, 1866-1932)

RAMON CASAS Y CARBÓ


A seated ballerina-Walter-Ernest-Webster (British, 1878-1959)Vicente Palmaroli y Gonzales - the ballet dancer

WALTER ERNEST WEBSTER                                                                VICENTE PALMAROLI Y GONZALES


Ballerina -1904- Frederick Carl Frieseke (american painter)A Ballerina. Pierre Carrier-Belleuse (French, Academic, 1851-1931)

FREDERICK CARL FRIESEKE                                                                                PIERRE CARRIER-BELLEUSE


Oswald Richter (German, 1861-1937) Ballerinas After the PerformancePortrait Of A Dancer- Pierre Carrier-Belleuse

OSWALD RICHTER                                                                       PIERRE CARRIER-BELLEUSE


Two Dancers Entering the Stage - Edgar DegasThe Dancer (1874). Auguste Renoir (French, 1841-1919). Oil on canvas. National Gallery of Art

EDGAR DEGAS                                                                                              PIERRE-AUGUSTE RENOIR



Espelho, espelho meu ! … Galeria 18

ArnoVonRiesen-card

MIRAGEM

Eu no espelho: atentas, nós duas
nos observamos para além da imagem.
Estendemos a mão, tocamos esse pó de gelo,
sabendo:
se eu mergulhar daqui, e do seu lado, ela,
vão se fundir num sopro nossos rostos,
todos os meus sonhos e os anseios dela.

Mas nenhuma se atreve. Continuamos
sozinhas nesse mundo de reflexos,
eu e ela incompletas, nuas
e sós.
(Lia Luft)

Ilustração: Arno von Riesen

before-the-ball-by-Alfred Joseph Woolmer (1805-1892)Pierre-Paul-Prud´hon-(1758-1823-french)-la-toilette_748x1024

ALFRED JOSEPH WOOLMER                                                            PIERRE PAUL PRUD´HON


Maria Wilhelmina Wandscheer(dutch-1856-1936)-before-the-ball_478x800Interior with a woman-Carl Vilhelm Holsoe

MARIA WILHELMINA WANDSCHEER                                                                                        CARL VILHELM HOLSOE


Ulisse Caputo (1872-1948) - Through the looking glassTwenty-Six of June, Old Lyme - Childe Hassam_1912

ULISSE CAPUTO                                                                               CHILDE HASSAM


JosephCaraud -1821-1905Hans Hamza - Young Girl in Front of the Mirror

JOSEPH CARAUD                                                                             HANS HAMZA


petrus-van-schendel-before-the-ball_768x898

PETRUS VAN SCHENDEL


Alfred Tennyson, The Day Dream (1885) Illustration by H Winthrop Peirce

Ilustração: H. Winthrop Pierce



Miragem…

AntonEinsle

MIRAGEM

Eu no espelho: atentas, nós duas
nos observamos para além da imagem.
Estendemos a mão, tocamos esse pó de gelo,
sabendo:
se eu mergulhar daqui, e do seu lado, ela,
vão se fundir num sopro nossos rostos,
todos os meus sonhos e os anseios dela.

Mas nenhuma se atreve. Continuamos
sozinhas nesse mundo de reflexos,
eu e ela incompletas, nuas
e sós.

Lia Luft

Pintura: Anton Einsle


Dança Lenta

vicente-romero-redondo--

Não somos nem bons nem maus:
somos tristes. Plantados entre chão
e estrelas, lutamos com sangue,
pedras e paus, sonho
e arte.

Nem vida nem morte:
somos lúcida vertigem,
glória e danação. Somos gente:
dura tarefa.
Com sorte, aqui e ali a ternura
faz parte.

Lia Luft

Tela de Vicente Romero Redondo



rembrandt--4

Guardei-me para ti como um segredo
Que eu mesma não desvendei:
Há notas nesta guitarra que não toquei,
Há praias na minha ilha que nem andei.
É preciso que me tomes, além do riso e do olhar,
Naquilo que não conheço e adivinhei;
É preciso que me ensines a canção do que serei
E me cries com teu gesto
Que nem sonhei.

Lia Luft

Pintura: Rembrandt


Quem sou…

photo2-

Do pai, a retidão e certa melancolia:
o olhar sobre o que vem atrás
do espelho. Da mãe,
a alegria. Da remota linhagem,
o novelo de fios que tramam
alma e imagem,
ninguém sabe quando e onde.

Mais os trabalhos e a dor, a fantasia,
a obstinada procura, alguma sorte,
muita esperança na bagagem.

(Dissabores fazem parte: maior
foi a celebração da vida.)

Entre o começo e a morte,
mar e miragem:
não há muito de mim
na personagem que contemplas.

(Há que buscar o que ela esconde.)

Lia Luft


Dança lenta…

Photo by Willyam Bradberry

Não somos nem bons nem maus:
somos tristes. Plantados entre chão
e estrelas, lutamos com sangue,
pedras e paus, sonho
e arte.

Nem vida nem morte:
somos lúcida vertigem,
glória e danação. Somos gente:
dura tarefa.
Com sorte, aqui e ali a ternura
faz parte.

Lia Luft


Segredo

13AlexiaSinclairs

Guardei-me para ti como um segredo
Que eu mesma não desvendei:
Há notas nesta guitarra que não toquei,
Há praias na minha ilha que nem andei.
É preciso que me tomes, além do riso e do olhar,
Naquilo que não conheço e adivinhei;
É preciso que me ensines a canção do que serei
E me cries com teu gesto
Que nem sonhei.
(Lia Luft)