Anúncios

Revista Virtual de Artes, com ênfase na pintura do século XIX

Arquivo por Autor

Pintura: “Em algum lugar do passado”…

Il dolce far niente, by John William Godward

JOHN WILLIAM GODWARD


GUGLIELMO ZOCCHI ITALIAN-

GUGLIELMO ZOCCHI


Pompeii street by, Edoardo Ettore Forti

EDOARDO ETTORI FORTI


A Playful Parry - James Doyle Penrose (irish painter)

JAMES DOYLE PENROSE


Dancers in the Temple - Victor Lagye (belgian painter-19th century)

VICTOR LAGYE


Ancient Rome. In a Village - H. Semiradsky

HENRIK SEMIRADSKI


REGINALD ERNEST ARNOLD (1853-1938) - Meeting at the Well

REGINALD ERNEST ARNOLD


George Lawrence Bulleid (British, 1858-1933) - The young artist

GEORGE LAWRENCE BULLEID


Classical maidens at a spring- Luigi Crosio (Italian, 1835-1915)

LUIGI CROSIO


summer idylls_Thomas Watt Cafe (British, 1856-1925)

THOMAS WATT CAFE


anton hackenbroich-1906

ANTON HACKENBROICH


Greek Girls Playing at Ball - 1889 - Frederic Leighton (english painter)

LORD FREDERICK LEIGHTON


henry Ryland-life in ancient Rome

HENRY RYLAND


Henry Thomas Schaefer - The Banquet

HENRY THOMAS SCHAEFER


Anúncios

Trio: Mais do mesmo…

Josef Gisela (1851-1899) Young women on a balcony

JOSEF GISELA (Áustria, 1851-1899)


-alfred stevens-

       At. ALFRED STEVENS (Bélgica, 1823-França, 1906)


ladies with a balcony-conrad kiesel

CONRAD KIESEL (Alemanha, 1846-1921)



Contemplo o lago mudo…

La Stretta di Lavena, Lago di Lugano - 1932- Oreste Albertini (italian painter)

Contemplo o lago mudo
Que uma brisa estremece.
Não sei se penso em tudo
Ou se tudo me esquece. 
O lago nada me diz,
Não sinto a brisa mexê-lo
Não sei se sou feliz
Nem se desejo sê-lo.

Trêmulos vincos risonhos
Na água adormecida.
Por que fiz eu dos sonhos
A minha única vida?

Fernando Pessoa

Pintura: “La stretta di Lavena, Lago de Lugano” – 1932 –

Oreste Albertini (Itália, 1887-1953)


GALERIA: Alfred Stevens (Bélgica)

ALFRED ÉMILE LÉOPOLD STEVENS
(Bruxelas, Bélgica, 11 de março de 1823 – Paris, França, 29 de agosto de 1906)

Proveniente de uma família envolvida com as artes visuais: seu irmão mais velho Joseph (1816-1892) e seu filho Léopold (1866-1935) eram pintores, enquanto outro irmão Arthur (1825-1899) era um negociante e crítico de arte. Seu pai, que havia lutado nas guerras napoleônicas no exército de Guilherme I, na Holanda, era colecionador de arte.
Em 1837, após a morte de seu pai, Stevens deixou o ensino médio para começar os estudos na "Académie Royale des Beaux-Arts", em Bruxelas, onde conheceu François Navez (pintor neoclássico e ex-aluno de Jacques-Louis David), diretor da academia e um velho amigo do avô de Stevens. Em 1843, foi para Paris, juntando-se a seu irmão Joseph e foi admitido na "École des Beaux-Arts", a mais importante escola de arte de Paris, onde Ingres era então professor.
Seu primeiro trabalho exibido publicamente foi em 1851, quando três de suas pinturas foram admitidas no Salão de Bruxelas. Foi premiado com uma medalha de terceira classe no Salão de Paris em 1853, e uma medalha de segunda classe na Exposição Universal de Paris em 1855.
Duas outras pinturas exibidas no Salão da Antuérpia naquele ano, introduziram temas de "la vie moderne" (mulheres modernas e elegantes), para os quais ele ficou conhecido. Em 1858, casa-se com Marie Blanc, que veio de uma rica família belga e de velhos amigos dos Stevens. Eugène Delacroix foi testemunha na cerimônia.
Em 1863, recebeu o título de Cavaleiro (Chevalier) da Legião de Honra  do governo francês e, em 1867, ganhou uma medalha de primeira classe na Exposição Universal em Paris e promovido a Oficial da Legião de Honra.
Lutou pelos franceses durante o cerco de Paris na Guerra Franco-Prussiana, mas voltou para a Bélgica com sua esposa e família antes da Comuna de Paris. Após a guerra, Stevens continuou a ser aclamado pela crítica e teve grande sucesso com os colecionadores.
Em 1878, tornou-se Comandante da Legião de Honra e recebeu outra medalha de primeira classe e, em 1881 Grande Oficial na Ordem de Leopoldo.
Durante a década de 1880, com problemas financeiros e despesas adicionais dos verões passados à beira-mar (por recomendação médica), o artista fez um acordo com um comerciante de Paris, Georges Petit, que lhe ofereceu 50.000 francos para financiar suas férias em troca das pinturas que  produzisse durante esse período. Este acordo, que durou três anos, tornou o mar um tema importante para suas obras e durante o resto de sua carreira pintou centenas de pontos de vista de resorts populares ao longo da costa da Normandia e do Midi no sul, muitos deles pintados com influência dos impressionistas.
Em 1900 foi homenageado pela "École des Beaux-Arts", em Paris, com a primeira exposição retrospectiva já dada a um artista vivo. Apoiado por patronos liderados pela "Comtesse de Greffulhe", alcançou o prestígio social e o sucesso popular. Foi o único artista vivo autorizado a expor em uma mostra retrospectiva da arte belga em Bruxelas, em 1905. Apesar dessas exibições, não conseguiu vender o suficiente de seu trabalho para superar seus problemas financeiros.  Morreu em Paris em 1906, vivendo sozinho em quartos modestos.


GALERIA ALFRED STEVENS

Alfred Stevens (1823 - 1906) - The exotic trinket

Young woman resting in a music room- Alfred Stevens (Belgian, worked in France, 1823-1906)Alfred-Stevens-TrahiePerplexit9.Alfred Stevens_

Avant le Spectacle-Alfred Stevens

Stevens_Alfred_Sa_majeste_la_Parisienne_1880

l´emotionnée_Alfred Stevens

7-alfred-stevensthe letter-alfred stevens-a paris -le bibelot-Alfred StevensAlfred Stevens (1823-1906) La neigeALFRED STEVENS, Eva Gonzalèz no Piano, 1879Alfred Stevens - memories and regretspensive-alfred stevens6.Alfred Stevens (Belgian 1823-1906)

MAIS PINTURAS: ALFRED STEVENS



Um autor, duas obras: Giovacchino Gamberini (Itália)

GIOVACCHINO GAMBERINI, italian b.1859 - best friends

GiovacchinoGamberini_an elegant courtship

GIOVACCHINO GAMBERINI
(Ravena, Itália, 1859 – ? (depois de 1904)


Um autor, duas obras: William Savage Cooper (Inglaterra)

an elegante lady resting- william savage cooper

By the River - William Savage Cooper 1913

WILLIAM SAVAGE COOPER (Reino Unido, 1856-1926)


Um autor, duas obras: Jacques Clément Wagrez (França)

Jacques Clement Wagrez - Chariot of Love 1880

The_Judgment_of_Paris_by_Jacques_Wagrez

JACQUES CLÉMENT WAGREZ
(Paris, França, 11 de janeiro de 1850 – Paris, França, 1908)


Um autor, duas obras: Charles-Louis Baugniet (Bélgica)

Charles-L-Baugniet-the reader

white roses-Charles Baugniet

CHARLES-LOUIS BAUGNIET
(Bruxelas, Bélgica, 27 de fevereiro de 1814 – Sèvres, França, 5 de julho de 1886)