Revista Virtual de Artes, com ênfase na pintura do século XIX

Tão longe, de mim distante…

Quem sabe ?

(Música de Carlos Gomes – 1859, de uma poesia de Bittencourt Sampaio)

Tão longe, de mim distante,
onde irá, onde irá teu pensamento.

Tão longe, de mim distante,
Onde irá, onde irá teu pensamento.

Quisera saber agora, quisera saber agora,
se esqueceste, se esqueceste, se esqueceste o juramento.
Quem sabe se és constante, se ainda é meu, seu pensamento.
Minh´alma toda devora, da saudade, da saudade, agro tormento.

Tão longe, de mim distante,
onde irá, onde irá teu pensamento.

Quisera saber agora,
se esqueceste, se esqueceste o juramento.
Quem sabe se és constante, se ainda é meu,
seu pensamento.
Minhalma toda devora, da saudade, agro tormento.

rosegif-06

 


Vlaho Bukovac - Daydreamsjohn_william_godward_1892_far_away_thoughts

VLAHO BUKOVAC                                                                                                   JOHN WILLIAM GODWARD


Vicente Palmaroli y González (1834 - 1896) - The letterWaiting for William - 1879 - John George Brown (american painter)

VICENTE PALMAROLI Y GONZALEZ                                                                           JOHN GEORGE BROWN


Italian_Woman_at_the_Fountain,_Adolphe_William_Bouguereau,_1869_-_Nelson-Atkins_Museum_of_ArtFlorence Dombey in Captain Cuttle’s Parlour-William Maw Egley

WILLIAM-ADOLPHE BOUGUEREAU                                                                              WILLIAM MAW EGLEY


_At_the_Garden_Gate_by_Charles_Sillem_Lidderdale

CHARLES SILLEM LIDDERDALE                                                                                 PHILLIP HERMOGENES CALDERON


dreamy-elegance-Fernand_Toussaint

FERNAND TOUSSAINT


Thoughts far away, 1864-Hugues-Merle (French, 1823-1881)

HUGUES MERLE


Graziella-by-Jules-Joseph Lefebvre (1836-1912)

JULES JOSEPH LEFEBVRE


Uma resposta

  1. Tão longe, de mim distante,onde irá, onde irá teu pensamento.Tão longe, de mim distante,onde irá, onde irá teu pensamento.Quisera saber agora, quisera saber agora,se esqueceste, se esqueceste, se esqueceste o juramento.Quem sabe se és constante, se ainda é meu,seu pensamento.Minh’alma toda devora, da saudade, da saudade,agro tormento.Tão longe, de mim distante,onde irá, onde irá teu pesamento.Quisera saber agora,se esqueceste, se esqueceste o juramento.Quem sabe se és constante, se ainda é meu,seu pensamento.Minh’alma toda devora, da saudade,agro tormento.

    Curtir

    19/05/2013 às 3:25

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s