Anúncios

Revista Virtual de Artes, com ênfase na pintura do século XIX

Linhas escritas em Thorp Green

Waterhouse5

Esse sol de verão, cujo brilho agradável

Agora anima meu espírito tão abatido

Deve frio e distante ficar,

E somente a luz do nosso clima nórdico

Com raios fracos, antes do tempo

Eu desejo tanto ver.

 
E essa suave e sussurrante brisa que agora

Tão gentilmente esfria minha testa febril,

Esta também, ai de mim, deve mudar

Para uma selvagem ventania cujo sopro gelado

Penetra e arrepia-me o coração,

Antes que eu pare de lamentar.

 
E essas flores brilhantes que eu amo tanto,

Verbena, rosa e a doce campânula azul,

Devem cair e morrer lá fora.

Aquelas grossas folhas verdes com todas as suas tonalidades

e sons farfalhantes, devem desaparecer

E todas devem cair.

 
Mas se o ensolarado tempo de verão

E de florestas e campinas em seu vigor

É doce para aqueles que vagueiam

Muito mais doce é o inverno escalvado

Com longas noites escuras e paisagens lúgubres

Para aqueles que estão em Casa !

(Anne Brontë – tradução Dandara Machado)

Pintura: John William Waterhouse

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s